Eu não pulo.

É a resposta que eu queria dar para a Intense, na pergunta que ela fez hoje. Porque acho que estamos em situaões semelhantes de stress, e hoje cheguei até a entrar em crise de labirintite emocional.

Além de estar enrolada em duas seleções, sem dinheiro nem pra respirar (estaria mortinha, caso fosse necessário pagar pelo ar), contas penduradas sem qualquer possibilidade real de serem pagas, ainda chega a minha santa mãezinha pra me dar sermão, enquanto eu me encontro assim:
Desse jeito mesmo, metida em uma caixa com o material da facul, caçando o que pode ser usado nas aulas para a seleção. É, a essa altura da vida – e dos acontecimentos – Emily Gilmore ainda consegue me tirar do sério. Tanto que estou aqui em pandarecos, numa crise abrupta de labirintite, me sentindo flutuar ao mesmo tempo em que o mundo gira – sem qualquer controle – e sentindo os músculos alternarem entre sensação de dor e de fraqueza.

Já catei chocolate pra comer achando que ia me sentir melhor, e só depois de tacar na boca é que lembrei que na crise de labirintite deve-se evitar cafeína. Taí mais uma prova de que eu não sou de confiança.

Mas nem assim eu pulo da ponte, levando minha caixa de apostilas, o computador e tudo o mais que me acompanha nessa via crucis.

Não pulo. Porque eu tenho lá dentro de mim a sensação de que tudo isso vai passar, e ainda vou rir dessa situação toda. Porque olho em volta e vejo que tenho problemas, sim, mas que eles sempre poderiam ser piores. E porque – e não necessaramente nessa ordem de importância – sinto a mão de Deus sob mim, ao meu lado e sobre mim. Rodeando cada pedacinho do meu ser. Este ser cansado e às vezes desesperado, que precisa da dose diária de sertalina e há 3 dias não tem – porque não pode comprar – mas ainda assim sabe que “algo” vai acontecer e resolver essa situação toda.

Tá, eu deveria ter mais cuidado com o que escrevo, mas quem disse que uma pessoa nas minhas condições deveria estar solta pelas ruas da internet? Não deveria, não. Deveria estar mergulhada nos estudos e esquecer que existe vida além das seleções. Mas como a coisa está completamente desgovernada, este post vai assim mesmo. Quem sabe daqui a algumas horas eu volto ao meu normal e apago tudo???

***

PS- Entrei no orkut e vi minha foto lá, deu vontade imediata de tirar aquele sorriso de um dia que era de sol. Aí encontro um scrap assim:

belissimo visual ! e ainda mais com este sorriso ! até parece que vive-se no país das maravilhas !

É mole???

PS2- E no Google reader, encontro esse artigo. Sonolência súbita pode ser sinal de doença neurológica. É só Murphy, ou tem mais alguém contra mim???

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s