ENQUETE: Pode existir tanto azar ou simplesmente é mentira?

Tudo começou porque ela* estava se sentindo gorda. Resolveu caminhar com a sobrinha na Litorânea Norte, relativamente perto de sua casa, todos os dias, à tardinha. Todo mundo aplaudiu, pois era uma vitória fazer aquela mulher batalhadora, com dois empregos, sair de casa para fazer algo destinado a si mesma, e não por obrigação.

Ela não viu grandes mudanças  no final da primeira semana, mas optou por continuar, afinal o verão está chegando, a brisa do final de tarde é deliciosa para amenizar o calor, a vista é bonita – o mar é o mar, sem discussão.

Elas caminhavam, conversavam, tomavam um sorvete e voltavam pra casa antes de escurecer completamente. Subir as escadarias do morro no escuro não faz bem à saúde.

Naquele dia, resolveram em vez do sorvete, tomar uma água de côco e sentar  num dos banquinhos, dessa vez sem olhar o mar.

Foi esse o azar. Do outro lado da rua, chegando a pé ao motel (de quinta), o marido dela com uma mulher – que decididamente não era a esposa. Depois de alguns segundos de paralização [normal] ela se levantou e caminhou em direção ao casal, enquanto o funcionário abria o portão do motel.

O que ela disse na hora não vem ao caso, o fato é que a acompanhante desapareceu como se abduzida fosse. Ele, diante do flagra, dizia frases como: “não aconteceu nada”, “a gente só estava conversando”, “não é o que parece” e “eu posso explicar”.

Não teve explicação certa. Ela reagiu sem pensar ou medir as conseqüências  e deu o espetáculo para quem quisesse ver: Avançou  nele com murros [e palavras], até que alguém conseguiu acalmá-la e tirá-la de lá.

Ele apareceu em casa às 11 da noite, completamente bêbado [isso era usual]. A porta estava trancada e com ferrolho passado por dentro. Ao ouvir que ela não iria abrir a porta, ele arrombou a janela, aos gritos de “eu te amo” e “nunca aconteceu antes”.

O que ela fez entre a tardinha e a noite – e se arrependeu depois – foi reação de mulher traída e com toda raiva do mundo: Cortou de tesoura TODA a roupa dele, inclusive duas calças e um tênis que ainda não tinham sido usados.

Para evitar um escândalo maior, ela permitiu que ele dormisse no sofá da sala, e depois de passada a bebedeira, ouviu as explicações dele:

Depois do futebol na praia [ele está desempregado] ele sentou no chão pra descansar (?) e apareceu aquela mulher, que sentou perto dele. Conversaram um pouco, e resolveram “dar uma volta”. Passando pelo motel, ele estava “convencendo” a “moça” a entrar, quando a esposa apareceu.

Aí vem a pergunta: Pode existir tanto azar ou simplesmente é mentira?

Um cara que nunca traiu a mulher vai pular a cerca sem planejar, e ANTES de conseguir entrar no motel a esposa dá o flagra. Seria azar DEMAIS, ou é somente uma história muito mal contada?

Diz aí o que você acha. Não que ela vá saber do resultado da enquete, mas é curiosidade minha. Você acredita nele? Ou ele está seguindo a famosa regra masculina de “negar até à morte, mesmo com todas as evidências possíveis conta você”?

Minha opinião fica pra um update depois dos comentários.

_______________

* História absolutamente real e próxima a mim. Nome preservado por motivo óbvio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s