Dos direitos e liberdades (ambos são limitados).

Vira e mexe tem algum blogueiro reclamando de comentários indelicados, indecorosos e/ou grosseiros, na maioria das vezes por discordarem das opiniões DO DONO DO BLOG. E eu fico aqui quietinha, porque até onde me lembro, foram pouquíssimas as vezes em que precisei deletar um comentário, ou algo assim. Mas hoje me surpreendi com um assim:

Captura de tela inteira 20082009 224542.bmp

É mole? A pessoa chega no MEU blog e me chama de FALSA porque, segundo ela, “falo mal da mãe”.

Contextualizando: Neste post da Jane no Mulheres (Im)possíveis, sobre o envelhecimento dos nossos pais, eu fiz este comentário:

Captura de tela inteira 20082009 203815.bmp

         (Clique para ampliar)

E a criatura  que levou 1 minuto e 8 segundos passando a vista no meu blog se achou no direito de me julgar, comentando isso no post que escrevi no dia dos pais. Não consigo entender alguns pontos, por gentileza, quem puder, me ajude.

1. FALSA. Hã? Falsa porque demonstrei carinho por meu pai no dia dos pais? Tenho certeza que meu carinho é verdadeiro, e que ele não me acha falsa. Seria “falsa” por não falar a mesma coisa sobre minha mãe? Muito pelo contrário. Exatamente por ser VERDADEIRA e nada hipócrita, assumo diante dela que temos problemas de relacionamento, como já comentei várias vezes aqui no blog.

2. FALA MAL DA MÃE. Hã? O que eu falei mal da minha mãe? Eu posso não falar bem, mas mal também não falo.Veja aqui o que escrevi sobre o aniversário de 80 anos dela. Não tinha o que falar sobre ela, mas não falei mal. Não temos um relacionamento de mãe e filha como eu gostaria que fosse, e até creio que ela também gostaria que fosse diferente, mas… simplesmente é assim. (Ou complexamente, é assim.)

Minha mãe, pra mim, é distante do ideal de mãe. Mas é uma avó muito legal na minha ótica e também na de minha filha . O problema dela é COMIGO. Mas nunca neguei isso, e deixei bem clara a minha frustração de não ter com ela o relacionamento amoroso que deveria ser natural entre mãe e filha. Vejam os posts de dia das mães de 2006, 2007 e 2008.

Quer ler? Eu deixo. Mas quer se meter na minha vida ou me ofender? Não deixo, não. Aqui, minha gente, está longe de ser uma democracia. É o MEU blog, a MINHA casa, onde eu falo das MINHAS idéias, sentimentos, opiniões, vontades. E como é MINHA casa virtual,  amigos são bem-vindos, mas pessoas mal educadas e grosseiras, não.  Apaguei o comentário, e apagarei quantos mais aparecerem no mesmo estilo. E como de hoje até domingo estarei quase completamente desconectada, por conta da mudança, vou deixar os comentários moderados. Só pela tranquilidade do ambiente, tá bom? (Se não tiver bom pra vocês, eu nem sinto muito. É assim que vai ser.)

A propósito, a peça rara é de Blém – PA, (de onde eu são duas boas amigas blogueiras, a Lu Brasil e a Ciça), usuária do IE (eca, só podia ser!) e do velox via Telemar Norte-Leste, com IP que vocês podem ver no print que dei nas informações do statcounter:

Captura de tela inteira 20082009 203422.bmp

Ah, e lá no post da Jane ela nem comentou nada… Tá certo, o pobrema dela, que nem o de minha mãe, é só comigo. Eu devo merecer…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s