Os artistas e o respeito ao público

Não foi a primeira vez. Ontem fui a um show, num ambiente tranquilo e confortável, intimista, apesar de grande. Show no estilo voz e violão. E a cantora, até simpática, solta: “Este é o primeiro show que estou fazendo depois de passar um tempo mergulhada em outro projeto. E nem preparei um roteiro de músicas… só anotei algumas aqui, e vou cantando…” deixou em suspenso, e eu poderia escolher o final: vou cantando até vocês enjoarem, vou cantando até eu cansar, vou cantando até acabar o repertório, vou cantando até ficar rouca

Apesar de ter trabalhado na área de música, e ter organizado zentos “shows” (entenda por “show” apresentações de corais de idades e níveis musicais variados), eu jamais pisaria num palco sem saber EXATAMENTE o que faria. Tudo bem que eu nunca pisava no palco sozinha, mas ainda que fosse, precisava saber direitinho o que iria fazer.

Escolher o repertório é fundamental. Ela escolheu bem: algumas músicas próprias – e que fazem sucesso, algumas de grandes nomes da MPB. Mas outra coisa muuuuuuuuito importante, é o programa em si, a ordem das canções. Era algo que me consumia o juízo, pra não dizer que me deixava mais preocupada do que tudo o mais. Eu cronometrava o tempo da apresentação, dava um intervalo, mas principalmente, escolhia muito bem com que música começar, e com que música terminar. E, óbvio, qual a ordem do que viria pelo meio.

Às vezes escolhia um tema, e passava metade do ano ensaiando sobre aquilo… outras vezes, um estilo, em outras, um compositor… mas o gran finale era essencial. Precisava ser a melhor música, a mais pra cima, a mais animada, a melhor produção do semestre. E ainda tinha o bis. Escolher as músicas do bis, era outra tarefa árdua, porque não podia ser nada menor do que já havia acontecido. E, não, o bis não é reprise de uma das músicas, nem mesmo da última.

E foi aí que ela pecou, e foi um pecado quase capital. Cantou os grandes sucessos primeiro, e foi “morrendo”, com canções novas (desconhecidas) dela e de outros compositores. O público já estava sem graça, quando depois de uma bossa joãogilbertiana ela disse: “É isso, Ilhéus. Com essa eu me despeço”. Hã? Como assim??? O povo começou a pedir as músicas pelo nome, e ela, perdidinha, cantou ainda mais DUAS desconhecidas. Como é que no bis você diz: vou cantar uma música NOVA? Mas, enfim… cantou a “nova”… e outra mais desconhecida ainda… pra a última ser uma que recebeu aplausos logo na introdução. Era o público dizendo: “Ufa! Alguma que eu conheço, alguma que eu gosto!”

Resumo da noite: Uma hora – exata – de show, repertório legal, a mulher é boa mesmo no violão, segurou a onda absolutamente sozinha… mas se tivesse respeitado o público e pensado nele, primeiro jamais teria dito que não planejou o show. Segundo, as músicas novas estariam bem no meio do programa, e os pedidos do público poderiam ser atendidos no bis.

Ah, aproveitando a ocasião, digo que o mesmo vale para pastores/padres e afins que não preparam a mensagem, porque têm facilidade de improvisar apenas lendo um texto bíblico ou escolhendo um tema. #prontofalei

PS- Sem fotos e sem o nome da cantora, porque é uma questão puramente teórica.

Anúncios

  1. Pena você não ter gostado do show. Acredito que respeito ao público é nunca enganá-lo, e por isso revelei que estava de volta a um formato que adoro mas que estava sem fazer há algum tempo devido a meu outro projeto. Desculpe se isso pareceu falta de respeito, minha intenção nunca foi essa, foi justamente o contrário.

    Quanto aos sucessos, poderia é claro, tê-los deixado para o final, mas acho tão manjado trabalhar com fórmulas…

    A bossa joãogilbertiana a qual você se refere é “Bim Bom”, composição do próprio João Gilberto e uma das pedras fundamentais do nosso cancioneiro que ele escreveu inspirado pelo jeito de andar das lavadeiras da sua Juazeiro natal.

    No mais, amo Ilhéus e agradeço a oportunidade de ter cantado aí mais uma vez para um público tão atencioso e quente do qual tenho as melhores recordações.
    Espero sinceramente que o fato de você não ter gostado não a impeça de voltar a um show meu qualquer dia desses.

  2. Pingback: Repercussão do post anterior «

  3. O,Anameeeeeeeel!

    Menina, essa historia me lembrou aquela galera q ia la pra frente da igreja cantar e dizia assim: ” O, gente, desculpa ai, eu to meio rouca hoje….” Ou então ” gente, eu n sou cantora, então não reparem qualquer coisa não”. Já pensou se o médico chega na sala de cirurgia e diz: “Olhe, hoje eu to um pouco tonto, vá desculpando aí se qualquer coisa der errado”… Como diz um amigo meu: “O mal é que música não mata”…..

    Tudo bem, eu exarcebei nos exemplos, mas tbem n gosto de quem vai se apresentar dando desculpa. Acho muito chato isso!

    Essa questão de fórmulas prontas eu tbem sou contra, sou a favor da inovação…Mas depende, né, tem coisas que não dão pra inovar. Como não fui ao show, n posso tecer uma opinião a respeito. Tbem n sei se iria nem ao show dela, nem ao de João Gilberto.

    Um beijo. Eu sei que você acha meu blog besta, mas bem que você poderia passar lá, nem que fosse pra me xingar toda…ihihihi

    Kadija

    • Você entendeu mesmo o que eu quis dizer, acho que só quem trabalha com música é que sente isso. (Será?)

      Mas, Sua tontinha! Você nem coloca o endereço do blog, como quer que eu ande lá???
      [Mentira, eu leio pelo reader. Leio sempre. Só não tenho comentado porque o tempo está curtíssimo, Mel operada, fiquei sem computador… essas coisas que vc entende.]
      E quem disse que eu acho seu blog besta? Rai ai… Mas eu só comento quando tenho “ALGO” a dizer. Comentar pra não dizer nada… nem rola, né?

      Bjoooo

  4. Pingback: Suave Veneno «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s