VPPB – Com UPDATE

Pra começar, este foi meu “bom dia” no twitter:

bomdia

Pois é. Acordei tonta, mas TONTA de verdade. O mundo rodava, descer a escada em caracol do quarto era missão impossível. Marido trouxe café preto pra mim na cama, e eu estava com medo de apagar mesmo. Não sei se já tive uma tontura nesse nível.

Depois de demorar um bocado, tentando “me equilibrar”,  rumei para o pilates, me segurando em todas as paredes que encontrava. O alongamento inicial foi suportável, mas quando a ordem foi “deitar”… ai ai ai, o mundo deu duas voltas e meia, e vi que não dava mesmo pra continuar.

Parei na hora, e a Dra. Fisio fez um teste  postural, me colocando numa posição de corno com a cabeça pendurada e observando o movimento de meus olhos. Enfim, ela diagnosticou que era VPPB – Vertigem Posicional Paroxística Benigna .

A Wikipédia diz que  A VPPB é uma condição benigna causada por problemas no ouvido interno. Seus sintomas são episódios repetidos de vertigem posicional, ou seja, uma sensação rotatória causada por mudanças na posição da cabeça.

A vertigem posicional benigna é uma das formas mais comuns de vertigem e é tratada através de manobras de reposição dos otólitos do ouvido interno.

Os sintomas primários são vertigem e nistagmo [oscilações repetidas e involuntárias rítmicas de um ou ambos os olhos em algumas ou todas as posições de mirada] de origem súbita que ocorrem exclusivamente com o movimento da cabeça na direção da orelha afetada  – no meu caso, para a direita.

Os pacientes geralmente descrevem sua primeira experiência ocorrendo enquanto giram a cabeça na cama. A duração da vertigem é geralmente de 5 a 30 segundos, podendo estar frequentemente associada com náusea. [eu não senti náusea, menos mal.]

O teste de Dix-Hallpike [a tal posição de corno] é usado para identificar a vertigem posicional paroxística benigna.
A VPPB pode ser tratada através de manobras de reposicionamento dos otólitos do ouvido interno (manobra de Epley). Além dessa manobra existem outras manobras que podem ser realizadas pelo paciente em casa. Elas devem, no entanto, ser realizadas somente com a confirmação do diagnóstico através de um médico.  A vertigem posicional benigna não é uma doença perigosa, mas pode ser extremamente desagradável. No entanto, ela desaparece mesmo sem tratamento na maioria das vezes em dias e semanas, mas em alguns pacientes pode durar mais, de meses até anos. Por esse motivo e devido ao sofrimento do paciente, uma terapia deve ser em todos casos oferecida, não devendo ser aguardada a remissão espontânea.

A vertigem posicional benigna acontece novamente em 30-50% dos pacientes não tratados em 2 anos. Através de métodos especiais o paciente pode em sua própria casa realizar manobras para tratar as recidivas da doença.

Enfim, Santa Luisinha “colocou meus cristais no lugar”, e em alguns minutos a tontura havia passado, mas tenho que tomar alguns cuidados:

* Não virar a cabeça pra direita, se precisar, rotacionar todo o corpo. [Eu deveria estar usando um colar cervical, só pra lembrar de não virar o pescoço pra direita, mas fica por minha responsabilidade mesmo, já que o colar que poderia ser emprestado já estava emprestado a outra pessoa.]

* Não dormir deitando sobre o lado direito.

* Não fazer movimentos bruscos com a cabeça.

* Nada de café, coca, chocolate ou nada com cafeína. [Oh, céus, e a enxaqueca???]

* Voltar lá na terça-feira.

Enfim…  abençoada “manobra de Epley” que reposicionou meu labirinto. Agora eu vou dormir, já que não posso virar a cabeça pra dissertar…

UPDATE: Deitei, dormi, usei 3 travesseiros, apoiei a cabeça pra não virar pro lado direito… e acordei tonta novamente. Liguei pra Dra. Fisio, e ela mandou voltar lá amanhã de manhã, e ficar quietinha hoje. Pior é que ninguém tem pena de mim, todo mundo curte com minha cara e eu nem posso “rodar a baiana”, senão eu caio. HUMPF.

Anúncios

  1. Oi Bel!!
    Um colega de trabalho descobriu que tem este desequilíbrio também. Só que levou anos pra descobrir!! Quando ele me contou fiquei surpresa: sabia que existia labirintite, mas posicional?! Isso eu não sabia, não!
    Bel, tô querendo fazer pilates… Tu gostas?
    Beijos!

    • Eu tb sinto essas tonturas há anos, e sempre foi diagnosticado como labirintite, mas os remédios usuais (tipo vertix) nunca funcionaram, a tontura passava “quando queria”. Graças a Deus a crise hj – a mais forte de todas – foi bem num dia que eu ia na fisio… e lá foi minha salvação.

      Quanto ao Pilates, eu faço por necessidade, por conta dos joelhos e tornozelos. Faço sofrendo, mas o resultado é muuuuito bom. Eu não sou bom parâmetro, já que não gosto de qualquer atividade física, então, ignore meu “sofrimento” e se jogue!!! 😉

      Bjooo

  2. Quando uma pessoa deseja ardentemente fugir da obrigação de fazer alguma coisa que seu subsconsciente não quer de forma alguma fazer, o seu organismo constrói cenários de enfermidades, que, mesmo inexistentes, terminam por se manifestarem no consciente e no físico desta pessoa.
    Deve ser este o caso da Sra. Anabel.
    E a sua enfermidade, VPPB – Vontade Pluri Patológica de Boicotar, provavelmnete só será curada quando ela resolver, de uma vez por tôdas, concluir a sua Dissertação de Mestrado.

    Dr. Mascarenhas

  3. Já não venho aqui há algum tempo…

    Menina, nem me fale em labirintite. A única crise que tive na vida há uns dois anos, me deixou de cama por três dias, dopada com rivotril pra não sentir os efeitos, até o Vertix funcionar. Mas a minha crise foi por stress mesmo. Imagine viver com crises de tontura!

  4. Gregory House faria o seguinte:

    Primeiramente aventaria ingestão excessiva de álcool e se recusaria a atender um quadro tão corriqueiro.
    Sua equipe, após acurada anamnese e longa conversa com o cônjuge, convenceria o chefe a rejeitar o primeiro diagnóstico.
    Então House escreveria os sintomas no quadro, e teríamos novas hipóteses:
    -doença autoimune (lúpus?);
    -sarcoidose;
    -doença de Hashimoto;
    -doença de Lou Gehrig;
    -mal de Alzheimer;
    -Parkinson;
    -zoonose(a paciente tem uma cachorrinha);
    -forma rara de neoplasia;e
    -doença tropical causada por inseto(a paciente mora num paraíso do hemisfério sul)[Um dia eu volto pra Ilhéus.].

    Após biópsia do fígado, parada cardíaca induzida, punção lombar, coleta de sangue, exame de fezes e de urina,… House descobre que Bel é blogueira, entra no site e tem o decisivo insight:
    “A paciente exagerou no regime : HIPOGLICEMIA.”
    ………………………
    Grande beijo.
    Jucemir

  5. És um anjo : Obrigado pela correção!
    Fico te devendo outro livro de fotografia. Segue no próximo mês um francês, do qual esqueci o nome, lá do início do século XX.

    Jucemir

    • Nada a ver o livro pela correção. Minha biblioteca de fotografia terá destino no meu testamento: Você! (Se o pó volta ao pó… o livro volta ao livreiro.)

  6. Só agora li o comentário depreciativo de Masca a respeito de teu acometimento. Nem sabia que o cara era psicanalista.
    …Mas, olhando bem aquela barba, ele é a cara de S. Freud…
    Não obstante os cinco de Psicologia no 10º andar da UERJ, eu fico com diagnóstico positivista de G. House.
    …………………………….
    “Minha biblioteca de fotografia terá destino no meu testamento: Você!”

    Belzinha, bater uma foto é um mistério insolúvel muito além de meus conhecimentos.

    Jucemir

  7. Vamos fazer o seguinte? Você me transfere sua vaga no mestrado, eu faço sua parte e você faz a minha (tirar férias). Tô de bobeira mesmo rsrsrs

  8. Tens certeza que aquele delicioso Proseco ainda está na geladeira?????????

    Beijão. Ouça Sheherazade que todo mal vai bater em outra porta!!!!!!!!

    • Que “delicioso proseco”??? Eu não bebi naaaaada!!!
      E tb ainda não ouvi Sherazade, a conexão não deixou. Buáaaa… vou deixar carregando até o fim dos séculos.

      Bjooo

  9. “aquele delicioso Proseco”

    Decerto alguma droga ilícita, mais poderosa que Nestea, da qual Dinah é usuária e para a qual tenta agora atrair menina Bel.

    Dinah e Anabel juntas nunca dá boa coisa.

    Jucemir

    • Como assim, “Dinah e Anabel juntas nunca dá boa coisa.”???
      Nós duas somos a melhor combinação de”alguma coisa” que pode existir!
      HUMPF.

  10. Menina linda,
    que fazes acordada às três horas da manhã??????

    Assim não há tontura que melhore!!!!!

    Eu também estava acordada…mas ocupada, por obrigação de atender às fugidias inspirações!
    E ouvindo Mercedes Sosa…
    Beijo, com desejo de melhoras rápidas!

    • Marido ia viajar pra Salvador às 5h, acordou às 3h, e eu… acordei junto. Mas depois que ele saiu, dormi de novo, claro. 😉
      Bjoooo

  11. Uma pergunta:
    “que fazes acordada às três horas da manhã??????”

    Segue-se o álibi conveniente:
    “Marido ia viajar pra Salvador às 5h, acordou às 3h, e eu…”
    …………………………

    Viu só o que dá ficar tomando Proseco.
    ……………………….

    Jucemir, um troll que vive se metendo na conversa dos outros.
    (Beijo nas duas.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s