No dia de votar

Logo no início do dia vi o texto que Clô Tavares  (escritora paraibana, altamente recomendada!) escreveu, "Para você que vota" .
Transcrevo aqui um trecho dele, onde a figura usada por ela é perfeita:

Imagine que você vai viajar, vai passar quatro anos fora, e que durante esse tempo você não vai poder decidir sobre questões que são muito importantes para você, como a condução dos seus negócios, a educação dos seus filhos e a saúde da sua família. Então você vai escolher uma pessoa, que deve ser alguém muito decente, muito amigo e absolutamente confiável para resolver todos esses problemas e tomar todas essas decisões enquanto você está fora.

Esse alguém deve ser uma pessoa cujos ideais, crenças e valores sejam semelhantes aos seus. Deve ser uma pessoa que pense como você, cuja alma tenha sintonia com a sua, e que diante de um imprevisto, ou de uma situação fora do comum, faça o que você faria naquela emergência. Se não for assim, se você não tiver essa confiança, você não passa a procuração porque não tem a certeza de que a tal pessoa vai tomar as atitudes corretas quando necessário.

Pois o voto é a mesma coisa. Durante um certo período de tempo, aquela pessoa em quem você votou tem uma procuração passada por você para tomar conta da cidade ou para propor medidas de melhoria de vida que vão atingir diretamente você e sua família.

Semana passada minha mãe, de 81 anos mas que continua votando,  me pediu explicitamente: "procure na internet pra mim os números dos deputados e senadores que votam contra o aborto e a união homossexual." Parece que minha velhinha tem a noção exata de que precisa eleger quem represente os pensamentos dela, sejam eles quais forem.

É claro que "minha confiança irrestrita" NENHUM dos candidatos vai ter, mas eu, consciente que sou, tenho que procurar aquele que mais se aproxime do meu pensamento. E não me prendo a siglas partidárias, não, ainda que Marido insista em dizer que o partido é mais importante que a pessoa.

Assim, vou misturar PV, PT, PSB e PCdoB, e acreditar no milagre de que os eleitos hoje serão mais GENTE do que aqueles que até aqui foram eleito.

*****

Em tempo: Vocês já viram o "Show" de Weslian Roriz??? É de rir pra não chorar. Sério que isso existe???

Anúncios

  1. Tudo é eleitoralmente possível. Existe uma projeção de que 3% do eleitorado paulista vote em Tiririca…
    A cômica vitória de Weslian não seria surpresa.
    Ainda bem que foi revogada a proibição de programas de humor sobre as eleições.
    Caso não o fosse, Weslian não poderia participar dos debates.

    Jucemir

    • Tá vendo? Tiririca suspeito de analfabetismo foi eleito com a supervotação, e Weslian foi pro segundo turno. Taí a prova de que “pior do que estáq… pode ficar!”

      Bjo!

  2. A experiência de votar não foi nada boa, hein? A primeira vez que fui votar e já fui totalmente desistimulada porque já desisti da política.
    Não encontrei nenhum candidato que fosse coerente com os meus pensamentos ou que defendesse as ideias principais pra um bom governo para mim…só as mentiras que contaram sobre a Dilma que me fariam votar nela! =P

    de qualquer forma, fiz apenas um voto consciente, acreditando e confiando. Pena que não deu e agora só nos resta esperar (ou sentar e chorar, sei lá).
    hoje, quando estava indo pra UESC, uma mulher louquíssima saiu por aí, buzinando e acordando todo mundo, ao som do jingle de Augusto Castro (eu acho)…provavelmente pra pagar promessa, né? e na volta, também vi várias carreatas, entre elas, de Capitão Fábio (socorro!).
    e o que há pra comemorar? fica evidente que eles comemoram pelos altos salários que vão receber por terem “ganho” as eleições. O incrível é que a gente deveria ganhar, né? Mas sei não. Eles ganham e é a gente que perde.

    ;***

    • Pois é, Mel… fiquei tão frustrada ao ver minha esperança esbagaçada pelo chão, que passei o dia de ontem (segunda) inteirinho dormindo.
      Enfim… agora espero que Marina seja coerente e não apoie NINGUÉM. Se ela apoiar algum dos outros dois, é aí que minha decepção será total.
      Beijo!

  3. Bel, eu vejo tudo isso e mal posso rir mais… só dá uma tristeza danada. Houve um tempo em que eu me sentia feliz por estar longe disso. Agora fico mal por saber que tanta gente boa vai sofrer na mão dessa gente… Muito, muito triste….

    • Vi sim, Mel. Mas nem me dignei a comentar nada por lá. Faz algum tempo que os posts dela estão passando do limite, e quando eu me sinto ofendida (sim, me senti) ou atacada, deixo pra lá. Principalmente num blog que não é meu, é dela, ela escreve o que quiser. Mas muita gente boa e coerente deu umas respostinhas bem boas. 😉

      Vou fazer um post pós-resultado das eleições.

      Bjooo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s