Diário de uma magra – O Retorno

Rapidinho, pra não cansar vocês e pra eu não desistir.

* Fiz ressonância magnética dos joelhos e o resultado foi o pior possível: Condromalácia patelar e troclear Grau II, agravado por “sobrecarga do extensor”. Resumo da ópera: Ou emagreço, ou os joelhos pifam de vez.

* Continuo na acupuntura, que tem melhorado as dores na coluna, as enxaquecas e a vontade de comer doce. Mas ainda continuo com os mesmos 74,5Kg do início do Diário de uma Magra.

* Voltei HOJE pro pilates, numa turma diferente da minha original, com pessoas de mais idade e consequentemente mais soft, o que me deixa mais capaz de fazer todos os exercícios na quantidade solicitada pela fisio. \o/

*Agendei hidroginástica pra começar na próxima segunda, com uma fisioterapeuta, e aqui no bairro, o que significa que vou e volto andando – mais uma atividade física. \o/

* Estou tentando REALMENTE fechar a boca, tirando especialmente carboidratos e doces. Marido diz que vai me ajudar. Wait and see.

* A dissertação… tá na reta final, deu uma empacada na hora da “conclusão”, mas espero (sinceramente) que ainda esta semana eu volte aqui pra dizer que pari o filho [quadrado], nem que seja a fórceps.

* Tô quase pirando, estressada e irritada, mas crendo que Deus vai me sustentar pra que eu não chegue às vias de fato na piração.

* Dr. Oftalmo detectou problemas na minha visão, uma miopia que não existia, e agora está prejudicando minhas fotos feitas com foco manual. Resultado: lentes de contato para fotografar, e óculos para trabalhar no computador. Ambos ficarão prontos na próxima semana.

Por hoje é só, pessoal. Vida corrida, mas VIDA!

Anúncios

  1. Mutatis mutandis:…

    Vou-me Embora pra Pasárgada
    Manuel Bandeira

    Vou-me embora pra Pasárgada

    Lá sou amigo do rei

    Lá tenho a mulher que eu quero

    Na cama que escolherei

    Vou-me embora pra Pasárgada

    Vou-me embora pra Pasárgada

    Aqui eu não sou feliz

    Lá a existência é uma aventura

    De tal modo inconseqüente

    Que Joana a Louca de Espanha

    Rainha e falsa demente

    Vem a ser contraparente

    Da nora que nunca tive

    E como farei ginástica

    Andarei de bicicleta

    Montarei em burro brabo

    Subirei no pau-de-sebo

    Tomarei banhos de mar!

    E quando estiver cansado

    Deito na beira do rio

    Mando chamar a mãe-d’água

    Pra me contar as histórias

    Que no tempo de eu menino

    Rosa vinha me contar

    Vou-me embora pra Pasárgada

    Em Pasárgada tem tudo

    É outra civilização

    Tem um processo seguro

    De impedir a concepção

    Tem telefone automático

    Tem alcalóide à vontade

    Tem prostitutas bonitas

    Para a gente namorar

    E quando eu estiver mais triste

    Mas triste de não ter jeito

    Quando de noite me der

    Vontade de me matar

    — Lá sou amigo do rei —

    Terei a mulher que eu quero

    Na cama que escolherei

    Vou-me embora pra Pasárgada.

    ………………………………..
    Todo cuidado com o joelho e a coluna quando montar no burro brabo.

    jucemir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s