Pela liberdade de chorar!

“Só não choro… porque não sou disso!”

Quantas vezes eu já disse isso aqui? Ou falei sobre estar “chorando por dentro”? Inúmeras, eu sei. Mas recentemente, depois de uma conversa com tia Jú comecei a observar algo em meu “comportamento choroso”.

Eu sempre fui chorona, desde criança. Super sensível, e por um nada já estava abrindo a torneirinha dos olhos. (Confira aqui o que eu falei, há mais de 5 anos, sobre ser chorona). Mas de uns tempos pra cá isso mudou, e não, não é porque eu não tenha tido motivos de chorar, tive, sim. Mas simplesmente as benditas não saíam.

E depois de algum tempo sem chorar nem quando sentia vontade, no dia em que mamys caiu da escada eu me acabei, abri o bocão e chore-e-e-e-ei um monte! Mas era um choro estranho, daqueles em que a gente soluça e faz bocão, sem nem se importar com quem está olhando e nem o que os outros irão pensar. Fiz, literalmente, um escândalo! Aí a Dra-melhor-amiga perguntou logo: “você está tomando seu remédio?” Eu: “Tem três dias que estou sem ele.” Ela: “Manda alguém comprar, DJÁ!”

Outro episódio aconteceu quando a mãe da Dra-melhor-amiga morreu, e eu desabei a chorar, pelo telefone, do mesmo jeito, ao ponto de ela chegar a dizer: “Ei, se acalme, a mãe que morreu foi a minha, não a sua!”. Detalhe: foi na época em que fiquei sem o remedinho por 9 dias.

Aí… Há alguns dias tia Jú me ligou pra avisar do Show do maestro Eduardo Lage em Vitória da Conquista e comentou que a emoção foi muita, mas que ela “não chorou porque o anti-deprê não deixou”. Hã? Eu me senti uma completa idiota por não ter percebido isso antes. Então a ausência de lágrimas é simples resultado da Santa Sertalina, que não impede a emoção, mas impede a manifestação dela em forma do líquido precioso que lava a alma!

Assim ficou mais fácil de me entender, [e é isso que eu busco a cada dia…] e de compreender porque tantas vezes me sinto com os olhos pesados e as lágrimas simplesmente não saem.

Agora é hora de colocar na balança o valor do equilíbrio emocional e do correr das lágrimas. Vou atrás de outro anti-deprê que não cerceie minha liberdade de chorar!!!

Anúncios

  1. Eu choro até vendo novela… e choro mesmo… minha mãe fala que não sabe de onde vem tanta água…rs
    Chorar lava a alma, então resolve logo esse problema ai para alagar a sala!
    bjs

  2. Também sou mto chorona, vendo tv, filmes, lendo livros, qdo estou com raiva. É incontrolável. Nunca tomei remédios assim, então não tenho como saber que sensação é essa, mas não deve ser legal. Tipo, fica um choro engasgado?

    Bjo, bjo

  3. Resolvi hj dar uma olhada no seu blog (peguei end no post que fez no meu) e ganhei de presente de niver uma descoberta fascinante: o porque de não chorar mais com facilidade.
    Ate agora achava que talvez eu estivesse mais fria, ou mais madura, ou mais… mais é sertralina que tomo ha mais de um ano! KKK
    Gracias
    Ah, vc escreve muito bem, leve, coerente e gostoso de ler. Parabens!

  4. Olha querida é uma verdade, a frieza causada pelos remédios, por isso questionamos tanto porque as pessoas tem andado tão frias, tirando as que são realmente frias que acredito que seja a minoria, o aumento de anti depressivo é expressivo, meu marido é medico e sempre me fala , que cada vez mais está sendo necessário passar o anti depressivo, será que o mal do século realmente é a solidão que acaba nos levando a doenças psiquiátricas, num sei, só sei que realmente temos camuflado a cada dia nossas emoções. Parabéns pela postagem. beijos.
    Josiana Leite

  5. Pingback: Suave Veneno «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s