Há amor em mim

Alguém duvida??? Porque  eu não duvido nadinha!!!

Há amor em mim, primeiro,  porque Deus  é amor, e não há nada mais forte na minha vida do que a presença viva do Deus que me ama.

Há amor em mim por mim mesma. Eu me respeito, me admiro e compreendo que não sou perfeita, e ainda assim me valorizo. Sei o quanto cresci no aprendizado da vida, e sei também o quanto ainda preciso crescer, e confio que tenho potencial pra isso.  Eu me amo quando me cuido, quando tomo meus remédios direitinho, quando me esforço para estabelecer novos hábitos alimentares e deixar o sedentarismo de lado nem que seja um pouquinho. Eu me amo quando reconheço meus limites físicos e emocionais, quando paro imediatamente o que estou fazendo e percebo que o led de bateria baixa está piscando e me jogo na cama pra recuperar as forças. Eu me amo quando tiro um tempo pra ler um livro, assistir um filme ou ler um blog que me inspiram. Eu me amo quando me dou oportunidades de descobrir e experimentar o novo em todas as áreas da minha vida. Não tenho qualquer dúvida de que tudo isso sejam provas de amor por mim mesma.

Dinah (3)

Há amor em mim pelos meus filhos. Amo-os desde antes de nascerem, desde quando os desejei em meu coração, e mais ainda quando me disseram que eu não podeira ter filhos, e ainda assim os desejei. Amo-os desde quando precisei passar as duas gravidezes praticamente todas na cama, para evitar um aborto espontâneo. Amo cada um de uma maneira diferente e especial, porque eles são diferentes e especiais. Amo Aline despojada, sem papas na língua e completamente aberta, amo Abel tímido, calado e ensimesmado.  Eu os amo mesmo quando me dizem coisas que eu não quero (ou acho que não mereço) ouvir,  Amo quando fico com raiva ou com ciúme da vida que os leva pra longe de mim. Amo quando desejo sucesso para eles nas diversas áreas de suas vidas, e  é duro perceber que nem sempre eles seguem o caminho que eu acho que é o melhor pra eles. Mas acho que  amo mais ainda  exatamente  nessas horas, porque preciso abrir as mãos e deixá-los voar, e se prendê-los não será amor, será só egoísmo.

Há amor em mim por meu Marido. O homem que me encontrou num momento maduro da vida e que me fez voltar à adolescência, enchendo meu coração de novas dimensões de amor. Amo o homem que adoça meus dias com carinho, risadas, cuidados, proteção e incentivo. Amo o homem que me estimula a crescer, acreditando em mim, às vezes mas do que eu mesma acredito.  Amo também o homem que é cabeça-dura e turrão, que implica com meus defeitos e que nem sempre compreende minha necessidade de sono, mas se eu não sou perfeita, por que ele teria que ser? Eu o amo, amo tanto, que chega a doer. Doer de saudade quando ele está longe, doer de medo quando penso como seria triste minha vida sem ele, doer de imaginar que um dia esse amor pode acabar. [Não sei se sou somente eu que sinto medo quando a felicidade é muito grande…]

Perfil 5

Há amor em mim por meus pais. Por aqueles a quem não escolhi pertencer, aqueles a quem Deus escolheu para ser a minha família primeira. Sim, os filhos e o marido eu escolhi, mas os pais… não foram escolha minha, como não são pra ninguém nessa vida. Pois eu amo aqueles que se sacrificaram por mim,  física, financeira e emocionalmente, aqueles que cuidaram de mim como cuidei dos meus filhos… Mas não os amo apenas por gratidão. Amo porque eles me ensinaram a amá-los, e porque me dispus a aprender. E o momento atual é onde vejo esse amor por eles ser mais forte, talvez por ser mais maduro e consciente. Quando penso que meus dois velhinhos (com 82 e 88 anos) podem partir a qualquer momento, acho que entro em desespero prévio. Então respiro fundo e me esforço para viver o que creio: quando a separação vier, será temporária, e estaremos juntos novamente, um dia.

Há amor  em mim por meus amigos. Não tive a bênção de ter irmãos para dividir a vida, e creio que isso me fez valorizar as amizades. Amo os amigos de sempre, assim como amo os amigos de “fases da vida”: escola, seminário, faculdade, trabalho… Amo os amigos virtuais, dando-lhes status de reis, já que o são em meu coração. Amo os amigos que estão longe fisicamente mas próximos em espírito e coração. Amo os que já se foram… e tenho amor reservado para os que virão. Amo os amigos dos meus amigos, e acho uma delícia ver os laços se formando, como num trabalho de croché, quando uma única linha entra e sai pelas laçadas e cria desenhos diferentes e preciosos.

[Sem fotos, pra não gerar ciúmes…]

Há amor em mim – sim, é amor – por este blog. Por este espaço que me acolhe há quase seis anos, e recebe minhas palavras – muitas vezes gritos e lágrimas – minhas imagens e todo o meu sentimento. AMO. Amo isto aqui. E amo tudo o que ele me traz. Este post é uma participação na Blogagem Coletiva Há Amor Em Mim, promovida pela querida Elaine Gaspareto, comemorando os 3 anos do seu blog Um pouco de mim.

Conheci a Elaine nem lembro como, mas sei que foi em outubro de 2008, quando eu estava enredada num trabalho que não tinha nada a ver comigo, mas me dava um certo tempo livre na internet. E encontrei uma pessoa com muitas experiências em comum comigo… se fez amiga e continua amiga até hoje. Obrigada, Elaine, pela sua presença em minha vida, e por ter tido a oportunidade de te ver crescer (você sabe do que estou falando) e se um dia eu te ajudei no que você não sabia, hoje você me ajuda muito mais em tantas coisas que não sei.  Feliz aniversário pro Um pouco de mim, e muitos anos de vida pra nós todos!!!

Selo do meu blog

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

  1. Isto é o que eu chamo “transbordar!…Geeente!!! Um momento de avaliar o que realmente TEM VALOR !!! Que bom ter a consciência despertada o e sentimento aflorando para demonstrar que a Vida é para ser vivida e AMADA.
    Beijo para você e para todas as suas conquistas!

  2. Olá!

    Adorei e idéia da Elaine e resolvi voltar ao mundo dos blogueiros participando de uma coletiva. belíssimo post. Rico em alegria e muito amor!!
    beijos

  3. Borboleteando por aí encontrei você!
    Que bom que você existe!
    Sejamos mais que uma voz clamando no deserto anunciando e vivendo o amor.
    Sejamos cura para esse corpo doente que é a humanidade.
    Bjus de borboleta.
    Sou blogueira nova ,mas gosto mais de palavras do que de comida,ficarei feliz se você me visitar.

    dexconstrução.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s