Se não tem post, vai de Copy and Past do Release que foi pra imprensa!

Pessoas, lugares e alimentos serão expostos em fotografias no Festival Ilhéus Sons & Sabores do Mar.

Fotos Anabel Mascarenhas (direita) e Maurício Maron (esquerda). Montagem R2cpress

Além de um variado cardápio gastronômico e musical, que vai do camarão na moranga às massas, e de Seu Jorge e Adelmário Coelho aos artistas e bandas regionais, o Festival Ilhéus Sons & Sabores do Mar, que acontece em Ilhéus, sul do estado, no período de 20 a 24 de abril, apresentará duas belas exposições fotográficas na área do estacionamento do Centro de Convenções do município. A comunicóloga Anabel Mascarenhas expõe, já no pórtico de entrada do evento, as cores, a beleza e a variedade de produtos que são comercializados na Feirinha do Guanabara, localizada na área central de Ilhéus.

“Foram mais de 300 fotografias, para delas extrair 50”, explica Anabel Mascarenhas o desafio que foi fazer a seleção. Segundo a autora, na escolha das imagens veio a percepção de que a feira é especializada em comida baiana. “Vejam só: Peixes os mais variados, camarão fresco e seco, mariscos diversos, dendê, côco seco (ralado na hora), todos os temperos, andu, feijão verde, de corda e fradinho, pimenta, e até a palha de bananeira, limpinha e já cortada, para enrolar o abará”, explica.

Anabel lembra que é fato corrente que a gente começa a comer com os olhos. “Se a comida for “bonita”, o prazer de comer já começa no olhar. E a cor da comida tradicional baiana é a cor do azeite de dendê, aliviada pelo branco do leite de côco e incrementada com as pimentas dos mais variados tipos: “doces” ou ardentes, de cheiro, malagueta… Depois de olhar, o cheiro completa a preparação para o sabor”, destaca.

Já no ambiente especialmente reservado para a exposição fotográfica, o jornalista Maurício Maron revela em suas lentes pessoas e lugares conhecidos por ele ao longo de 25 anos de profissão, no trabalho intitulado “Revelação: 25 anos de jornalismo de quem saiu para escrever e resolveu também fotografar”.

As fotografias selecionadas registram parte de sua trajetória profissional, após ter trabalhado em sete estados brasileiros e em Angola, na África, onde cobriu um período decisivo da guerra civil naquele país. São 60 peças quer revelam locais e comportamento humano. Para o jornalista e escritor Antônio Lopes, o olhar jornalístico de Maron expandiu-se em poético, rompendo fronteiras, vendo (e nos levando a ver) a condição humana em vários lócus.

“As fotos viraram exposição por acaso. Ao acaso nasceram, impostas por entendimento próprio do autor, tocado pela poesia: a beleza nos cerca em todos os instantes da vida, na busca do pão diário, no pôr do sol que não olhamos, no barco solitário, na criança e no adulto”, afirma Lopes sobre a obra. A exposição “Revelação – 25 anos de jornalismo de quem saiu para escrever e resolveu fotografar” tem o patrocínio do Grupo Santa Helena e o apoio cultural da Liquigás. Depois de expostas, as fotografias de Maron serão doadas ao Rotary Clube e os recursos arrecadados serão usados em projetos educacionais do clube de serviço.

De acordo com o publicitário Marco Lessa, da M21, idealizador do festival, a intenção é consolidar, em um só lugar, programações variadas permitindo que o visitante tenha opções variadas de lazer e entretenimento. “Não queremos apenas que as pessoas cheguem ao festival e fiquem pouco tempo por lá. Queremos que o local seja um ponto de encontro da família e para isso estamos oferecendo a diversidade cultural da Bahia”, garante. As duas exposições serão abertas simultaneamente com a feira, no dia 20, às 18 horas. O Festival Ilhéus Sons & Sabores do Mar é uma realização da M21, com apoio da Associação de Turismo de Ilhéus (Atil), Secretaria de Turismo (Setur), Governo da Bahia, Sebrae, Bahia Pesca, Jequitibá Plaza Shopping e Record News.

*******

Ou seja: Tem exposição minha DE NOVO – e em junho vamos pra capitá, minha gente! – e vocês são convidados. Bora?

Anúncios

Vi por aí #8

Inovações em cerimônias de casamento nem sempre dão certo. Eu já presenciei algumas que… prefiro não comentar.

Mas ontem recebi uma indicação no twitter (não lembro de quem) para um “casal de noivos que entra dançando”, e não me interessei. Mas vendo o boletim do IDG Now, fui olhar. O vídeo havia sido removido da notícia, então aguçou a curiosidade e fui buscar. Segue abaixo. E quer saber? Eu adorei!!! Claro que não pra mim, mas pra aquele casal e aqueles padrinhos, ficou muito bom!!!

E ainda na seção “vídeos indicados”, O Brogui (que faz aniversário hoje – Parabéns, Caio!!!) mostrou um “Dominó humano”, com colchões, pra ninguém se machucar. Bem que num desse eu entrava!!!

Passando agora para o “eu vi e vivi”, ontem teve Improviso, Oxente! na Casa dos Artistas. O tema da rodada sobre comunicação foi internet, com Ricardo Ribeiro (não Bacelar, please!) do Pimenta na Muqueca. O Pimenta é um site regional (Itabuna/Ilhéus) que é parada obrigatória pra quem ques ficar ligado no que acontece na terrinha. Com bom humor, os meninos batem seguro em quem merece, fazem a festa e um belo trabalho de jornalismo quase isento de partidarismo (risos). Perguntas e respostas valeram bons comentários e boas risadas!


Outra da série “vi e vivi” foi a Apresentação de Pluft, o Fantasminha, no Municipal daqui. Produção da Cia Palco, tinha no elenco ninguém menos que a neta de Namorado, Márcia Mascarenhas, fazendo a Mãe de Pluft. Pensem num avô orgulhoso??? E era pra eu postar isso no dia 26, que foi Dia dos Avós, mas me passei! De toda forma, deixo aqui as imagens da felicidade de uns pelo talento de outros posto à prova e aprovado!