“Abre Aspas” – Blogagem Coletiva

A Lunna, do Teorias Impossíveis convidou para uma blogagem coletiva que já vai na terceira edição. Consta de apresentar um poeta e uma poesia, “para fazer a blogosfera mais poética”. (Bom esse motivo, não é?)

E aqui vai minha participação, com uma poeta que mora no meu coração e diz coisas que se pudesse eu assinaria como se fossem minhas! (Sabe Milton? “Certas canções que ouço/cabem tão dentro de mim/ que perguntar carece:/ Como não fui eu que fiz?”)

Dinah faz poesia de alma inteira. E essa, que escolhi, já foi publicada no seu blog de poesias Vamos Cirandar, ao qual convido todos vocês a conhecer, se é que não já conhecem.

Escolhi “Amizade”, porque é a palavra que pode descrever Dinah. E essa pode até não ter sido escrita pensando em mim, mas é bem a nossa realidade… Um beijo, querida amiga!

AMIZADE
Maravilha das maravilhas:
caminhar juntos, passo a passo.
Em uníssono ouvir…e apreciar!
Encantar-se em dupla,
sorrir um só sorriso.
Tocar o mundo, arriscar
sonhar um único sonho
e, em dupla, realizar.

É como uma só dança acompanhar,
é como uma só música escutar
ou, diante do assombro, ficar mudo.
É dar as mãos e pela vida prosseguir
plantando, recolhendo,
descobrindo, compreendendo.

Mas, o que há de estranho nisso tudo?
É tão comum sentir-se amigo, dividir,
é tão comum uma emoção compartilhar,
é tão comum contar segredos e escutar…

A amizade traz insuspeitado enigma:
é incrível um pensar…e o outro falar.
É um mistério um sentir dor… e o outro sofrer.
É um assombro um descobrir…e o outro também
e, ao mesmo tempo, flutuarem rumo ao além.

Há um caminho
Há uma proposta
Há um convite
Há uma resposta a encontrar
Há um ideal…

E os amigos fazem juntos a jornada,
naturalmente confiantes
e, sem se cansarem,
seguem unidos pela estrada sem final…

Mas o que há de tão estranho
em tudo isso?
Isso é comum.
É rotineiro…

Mas não quando essas pessoas,
das quais falo nesse instante,
estão a milhas de distância uma da outra
e vivem totalmente distanciadas
e de há muito, muito tempo, se afastaram
e o contato corporal foi eliminado.
É muita terra, é muito espaço a separá-las
e, no entanto, o horizonte permanece
e, embora desconheçam os novos rumos definidos,
a ligação espiritual se fortalece.

Seus pensamentos paralelos vão seguindo
para que, um dia, se encontrem no infinito.

Salvador 27-05-09 005

Dininha, amo você!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s